On Nature: activate and rest

Fotos: Vitorino Coragem / Photos: Vitorino Coragem

2019


Woman´s Washing: water and time

O extremo ocidente europeu e o extremo oriente europeu. Duas mulheres encontram-se para falar de tempo e memória, de ancestralidade e costumes. Descobertas, semelhanças e dualidades.
No corpo as vidas e o que a Terra comunica. Camisas brancas de renda, bacias para lavar nos riachos, dores do corpo e do que nunca chegou.
Sangue, água corrente, cantos e linguagens são intemporais, assim como a vontade de resgate e valorização de velhos costumes actualizados. Imperativos nos dias de hoje.
Mulheres cantam, sangram e choram, continuando a chamar a mesma força de antigamente – a vida.

2019


Abertura#2 – movimento antes do movimento

Abertura # 2 (Openness) – movimento antes do movimento

Na realidade encontramos a dualidade para dela realizar a unidade. Aqui, dentro, existe um diafragma que pulsa e comunica entre o interior e o exterior. Aqui no corpo que cria, ele respira e mexe-se procurando o que dele sairá e que até então desconhece, está oculto – já existe, mas só se ele persistir em continuar e se afundar no tempo.
É a pele que se prolonga no espaço, é o corpo que se desempenha. Quando se dá o nascimento da profundidade?
Não há um movimento abstracto, há um movimento solto e livre. Um movimento antes do movimento.
Forma-se um novo corpo onde interior e exterior são um só. Um processo de abertura que origina um outro nível do sentido, quando a consciência do movimento se torna movimento da consciência.
Dualidade.
Abertura.
Resgate da unidade do sentido.
Continuação.
De uma liberdade um impulso, de um impulso um gesto, de um gesto uma acção. Fecha, abre, Mancha e cor.

Técnica mista sobre papel e Performance.

2017


Symmetrical drops of the female body

2015


Decomposição #2

Preparação para composto orgânico.
Processo natural da vida e os movimentos subtis da Terra.

2020





Decomposição #1

PAS#42_11.15_2©photoMonikaSobczakDecomposição

Preparação para composto orgânico.
Processo natural da vida e os movimentos subtis da Terra.

2015






Abertura#1 – movimento antes do movimento

Vivemos numa dualidade que muitas vezes entra em sintonia com a realidade em que estamos inseridos. Há o caminho que conduz ao interior e que conduz ao exterior.
Uma forma total criada sem quebras e que comunica – dentro fora, mente corpo, abstracto concreto. Penso ser importante despertar a atenção para o pensar e o fazer, bem como para o que acontece entre os dois, para o que oscila entre os dois, determinando assim o nosso pensamento e sensações para a mesma ligação oculta em toda a parte.
É a pele que se prolonga no espaço, é o corpo que se desempenha. Quando se dá o nascimento da profundidade?
Não há um movimento abstracto, há um movimento solto e livre. Um movimento antes do movimento. Forma-se um novo corpo onde interior e exterior são um só. Um processo de abertura que origina um outro nível do sentido, quando a consciência do movimento se torna movimento da consciência.
Dualidade
Abertura
Resgate da unidade do sentido.
De uma liberdade um impulso, de um impulso um gesto, de um gesto uma acção. Fecha, abre, Mancha e cor.

Técnica mista sobre papel e Performance.

2014/2015